Já escrevemos aqui alguns textos sobre quais os passos necessários para organizar e controlar um Orçamento Familiar. Mas sabemos também que o maior desafio na verdade é colocar em prática estes passos. Na grande maioria das vezes, o que ocorre é que o orçamento familiar é iniciado, mas logo depois de um tempo ele é abandonado.

O que fazer para isso não ocorrer? É preciso criar um hábito, ou seja, uma disposição para agir constantemente de certo modo, disposição esta conquistada pela constante repetição de uma atividade.

No começo é sempre mais difícil, dá aquela preguiça, parece um martírio. Mas com o tempo você vai ver que a repetição das atividades faz com que elas fiquem mais fáceis, e certamente os resultados (melhor controle financeiro, dinheiro sobrando no final do mês, futuro melhor planejado, etc.) vão lhe motivar ainda mais.

Dicas para fazer do seu orçamento familiar um hábito

  1. Junte os recibos.

Esta é uma atividade que, além de ser importante, é relativamente simples de ser realizada. Passe a juntar recibos de todos os gastos que você realiza: pode ser a Nota Fiscal, o recibo do cartão de crédito e débito, o boleto de pagamento ou mesmo um recibo simples dado por quem lhe vendeu um produto ou serviço.
Com estes recibos será muito mais fácil saber o quanto você está efetivamente gastando. E ao mesmo tempo, é uma excelente maneira de iniciar a criação do hábito pelas atividades de controle financeiro.

  1. Estabeleça um dia específico para atualizar o seu Orçamento Familiar.

Defina um dia da semana para atualizar, analisar e controlar o seu orçamento. Pode ser toda segunda feira à noite, ou todo sábado de manhã, por exemplo. O importante é que estas atividades tenham data e hora marcadas e que sejam encaradas como um compromisso sério a ser cumprido. Você irá “investir” no máximo 1 hora do seu tempo, e isto certamente irá diminuir à medida que você tenha mais prática.
E não marque nenhuma outra atividade para este período: o Orçamento Familiar deve ser sua prioridade!

  1. Não é preciso fazer sozinho, crie um grupo.

É preciso ter muita disciplina para fazer e controlar um orçamento totalmente sozinho. Muitas pessoas conseguem este feito, mas é certo que o trabalho em grupo pode ajudar muito, fazendo com que uma pessoa motive a outra!
Assim, crie um grupo! O mais fácil é começar pela sua própria família, afinal não é algo confortável que outras pessoas “não tão próximas” conheçam os nossos ganhos e gastos.
Uma outra dica é que não é preciso “abrir” todos os valores do orçamento para o grupo. Vocês podem se concentrar em discutir o que cada um está fazendo para melhorar o seu orçamento e buscar soluções conjuntas para “aquilo que não está dando certo”.

E lembre-se, a parte mais difícil deste processo é criar o hábito. Mantê-lo depois disso, será algo bem mais automático!